Homem Aranha: De volta ao Lar [ sem spoilers]

A parceria com o Cinema Multiplex no Itatiba Mall continua. E desta vez, o filme foi Homem Aranha: De volta ao Lar.

Confesso que não estava tão ansiosa para assistir ao filme, visto que apesar de curtir o Homem Aranha, ele não é um dos meus heróis favoritos, mas por falarem tanto do Tony Stark no filme, resolvi dar uma chance. E não me arrependo!

Com certeza este foi o meu filme preferido da saga Homem Aranha e Tony Stark aparece no filme, o suficiente para dar o contexto necessário para a trama: nem mais e nem menos.

Peter Parker é um típico adolescente, está em busca de aceitação, reconhecimento, querendo fazer algo que faça alguma diferença no mundo e ao mesmo tempo lida com a escola, as garotas e com o fato de não ser popular.

O vilão do filme, o Abutre, começa no mundo do crime quando perde o emprego e o seu propósito é que a sua família tenha o melhor.

Um filme de heróis e vilões que conseguimos nos identificar. Em algum momento da nossa vida já passamos por algo que nos foi mostrado ou reconhecemos pessoas que já passaram.

Uma parceria entre Marvel e Fox que deu certo e nos deixa ainda mais curiosos para assistir Peter Parker no Avengers.

Vem ler o que achei do filme da Mulher Maravilha: Mulher Maravilha no cinema Multiplex no Itatiba Mall

Pré-estréia do filme Mulher Maravilha [sem spoiler]

Pré-estréia do filme Mulher Maravilha. Três blogueiros. E um cinema acolhedor. Foi assim a minha noite de quarta-feira(31/05).

Recentemente, recebi o convite do Multiplex Itatiba Mall para assistir o filme da Mulher Maravilha na sua pré-estréia. Tive o prazer de conhecer dois blogueiros Itatibenses que também foram convidados: o querido Daniel Serafim e a linda Mari Salessi.

SERVIÇO:

MULTIPLEX ITATIBA MALL:
Avenida Prefeito José Maurício de Camargo, nº320
Jardim Nossa Senhora das Graças
Itatiba-SP

O filme: 

 

Diana é apresentada no filme ainda criança e já demonstra interesse pelo poder das Amazonas. A ilha de Themyscira é camuflada do mundo e governada pela rainha das Amazonas e mãe de Diana, Hipólita.

É necessário um treinamento secreto com sua tia Antíope para que ela consiga aprender a se defender como uma verdadeira amazona, visto que Hipólita não apoia estes treinamentos.

Porém, com a chegada de Steve Trevor, Diana acaba saindo da ilha e descobrindo o mundo além dela. O contexto seguinte acontece na época da Primeira Guerra Mundial e a amazona consegue entender o coração dos homens.

Durante o filme, Diana nos dá lições de empatia, coragem, determinação e amor. Com o filme, entendemos que nós todos temos defeitos e sentimentos bons e ruins dentro de cada um, cabe a nós decidir o que queremos ser.

Crítica: 

Mulher Maravilha foi além das minhas expectativas. Sabendo que seria um filme Girl Power e conhecendo um pouco das histórias em quadrinho da heroína, fiquei com receio para saber como tudo seria retratado nas telas.

Mulher Maravilha nos deixa boquiabertos com a beleza e atuação da inexperiente atriz Gal Gadot; Robin Wright e Connie Nielsen dão um show de atuação como as das principais amazonas. E Chris Pine, consegue fazer um papel importante na trama, mas sem roubar a cena das mulheres.

O figurino e os efeitos especiais dão um show á parte no filme, além da narrativa leve que acaba sendo didática e nada cansativa.

Definitivamente, um filme feito por mulheres ( a diretora é a Patty Jenkins) com a temática Girl Power e que não nos decepciona.