Livro: Histórias de Ninar para Garotas Rebeldes- Resenha

Título: Histórias de Ninar para Garotas Rebeldes

Autoras: Elena Favilli e Francesca Cavallo

Número de páginas: 220

Edição: 1º/2017

Editora: V&R Editoras Brasil

Onde comprar: AmazonLivraria CulturaSaraivaLivraria da TravessaCia. dos LivrosMartins Fontes Paulista

Foto: Reprodução

“Essas histórias de ninar transformarão princesas em mulheres que mudarão o mundo.”
– Taylor Pittman, The Huffington Post

O livro é fruto de um financiamento coletivo das autoras e foi um recorde de arrecadação ( mais de um milhão de dólares). Todo o livro é inspirado por mulheres e feito por elas, desde as autoras, as histórias até as ilustradoras.

São 100 histórias de mulheres que fizeram a diferença de alguma maneira no passado e no presente. Na maioria das histórias, o clássico “Era uma vez..” inicia as fábulas. A ideia é que estas histórias sejam contadas para as crianças antes de dormir, para que se inspirem em mulheres fortes e que saiam do clássico da princesa que precisa de um príncipe para ser feliz  e realizar os seus sonhos.

São diversas mulheres relatadas e diversas profissões, mulheres de todo o mundo. Muitas conhecidas como Frida Kahlo e Yoko Ono, e outras talvez nem tanto, como Hipátia ( porém não menos importante!).

Foto: Reprodução

Na ilustração do livro, são sessenta mulheres que participaram do projeto. E o retrato das cem mulheres estão de arrasar!!!

Particularmente, as histórias são curtas e depois que terminava uma, a minha vontade era de saber mais sobre a pessoa relatada, e por conta disso, acabei procurando várias destas mulheres na internet.

No final do livro, você é convidada a escrever a sua história e a se desenhar. A sua auto estima é elevada e você tem a certeza que é tão importante como estas mulheres.

Histórias de Ninar para Garotas Rebeldes é realmente um livro incrível. Recomendo a leitura.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Praia da Pedras do Sino em Ilha Bela-SP

A minha praia preferida em Ilha Bela-SP é a Praia da Pedras do Sino. Não poderia deixar de começar a categoria “viagens” sem falar dela.

Faz aproximadamente uns cinco anos que frequento esta praia. O mar calmo e limpo além da boa estrutura dos quiosques, é o que me atraem na mesma.  Vem conhecer um pouco da sua história:

A história da Praia da Pedras do Sino:

O seu verdadeiro nome é Praia de Garopocaia, porém ficou conhecida como Pedras do Sino devido o fato de que quando você pega qualquer outra pedra e bate em qualquer outra destas maiores, o som que emite é de um sino.

A Praia: 

O seu mar calmo e a boa estrutura dos quiosques atraem famílias ( principalmente com crianças) e turistas gringos.

Já teve ano em que fui em que os turistas eram alemães, americanos, ingleses.. este ano eram chineses. Eu adoro esta diversidade para conhecer culturas novas e fazer amizades.

A praia tem cerca de 400 metros de extensão e é cercada por palmeiras e coqueiros.

Em um dos seus cantos, há um caminho que leva as pedras, onde é possível subir e ter uma visão ampla da praia.

Onde ficar?

Geralmente eu fico em Caraguatatuba. No entanto, há várias opções e para quem curte acampar e gostaria de ficar perto da praia encontrei o Camping Pedra do Sino (vale frisar que eu nunca fui, porém a avaliação deles no Facebook é de 4,6, então se você gosta de acampar, acredito valer a pena!)

 

 

 

A volta da meia arrastão: descubra como usar essa tendência!

A meia arrastão voltou meninas! Tem sido aposta das fashionistas e de algumas grifes nacionais e internacionais, em seus desfiles e editoriais de moda. Foi a meia queridinha dos anos 80, quem não se lembra da Madonna e Cindy Lauper com ela?

Pois bem, mas, na atualidade, a famosa meia foi colocada em outro patamar, tornando-se o item desejo das mulheres mais antenadas com a moda! Algo que outrora, quando a meia arrastão teve seu boom, seria impensável, uma vez que era associada a looks mais sensuais, fetichistas e, até mesmo góticos.

A artista Lirika Matoshi, radicada em NY é expert em personalizar meia arrastão com aplicações florais e/ou com pedraria, puro luxo! Lirika contribuiu e muito para o retorno da famosa meia, acrescentando muito glamour a ela com seu trabalho artesanal impecável.

Super ousada e sexy, agora ela aparece em duas versões: com teia mais larga e em versão soquete. O jeito mais cool para se usar a meia arrastão, é por baixo de um jeans destroyed, sendo evidenciada pelos rasgos da calça! Essa proposta de look tem sido vista no street style com frequência, sinal de que já virou febre para as mais descoladas.

A meia arrastão cabe em inúmeras possibilidades de looks, desde o mais básico com tee e jeans, até o mais sofisticado, para um evento social, por exemplo. O melhor de tudo é que a compra de uma meia arrastão não compromete seu bolso de modo algum, já que o investimento é bem baixo, nos animando ainda mais para aderir a essa moda!

CURIOSIDADE: HISTORIA DA MEIA CALÇA: Item indispensável no guarda-roupa feminino, a meia-calça tem uma história um tanto curiosa. Há registros de seu uso desde a Mesopotâmia, quando era utilizada por soldados para afastar o frio no inverno, e por muito tempo foi, também, item de sedução no armário dos nobres, que competiam entre si pela riqueza dos bordados exibidos em suas peças.

Só por volta de 1780, com o avanço da tecelagem e a descoberta de materiais mais finos é que elas foram incorporadas ao guarda-roupa feminino, caindo em desuso entre os homens. Desde então, diversos modelos surgiram e em todas as temporadas, temos um modelo em especial para ficar de olho.

Confiram o vídeo do canal “Desperte seu estilo” da consultora de moda Pri Barison, falando um pouco mais sobre essa tendência e, dando dicas de como podemos incorporar a meia da vez em nossas composições.

Se ainda te falta inspiração ou, quem sabe, coragem para usar a meia arrastão, separamos algumas imagens retiradas do Pinterest para te ajudar a usá-la. Espero que tenham curtido o post de hoje e, para sugestões ou dúvidas segue meu Instagram: @barbarabastoni1984

Beijos,

Barbara Bastoni – produtora de moda

Projeto Manas Poderosas: Loja Serafiniando

E pra iniciar a categoria “Manas Poderosas” do blog, escolhi as meninas da loja virtual Serafiniando.  Acompanho o trabalho de Aimée e  Pat desde quando começaram lá por meados de 2014.

Confesso que apesar de encantada pelo trabalho mostrado, nunca tinha ido a fundo para saber a história da loja e com esta categoria pude conversar/admirar um pouco das criadoras das plaquinhas criativas e arames estilizados mais lindos que já vi .

E quer saber? Já era encantada pelo trabalho, agora admiro muito  as mulheres que o fazem. Vem conhecer a história:

A Aimée descobre pelo Pinterest que fora do país, estava super em alta plaquinhas de madeiras com desenhos e frases bonitas na decoração.

A Pat, mãe da Aimée, é artista plástica e adora coisas estilo Faça Você Mesmo (os conhecidos DIY- Do It Yourself), então as duas resolveram “brincar” um pouco com o que descobriram.

O material que resolveram utilizar foi um piso de taco que estava sem uso e que daquela maneira poderiam reutilizá-lo, e desde então, as placas e quadros são confeccionados com madeiras de demolição e reflorestamento e são pintadas á mão. O lixo recebe um novo significado e o que teoricamente não teria mais utilização, se transforma em lindas obras de arte.

O nome “Serafiniando” vêm do sobrenome das meninas que é Serafim. A Pat contou em uma entrevista concedida  para o site Explore Niterói que “Serafim é a mais alta falange de anjos e que o nome remete a anjos trabalhando, pela ação expressa no verbo “serafiniar”. “

Elas sempre postam fotos de clientes com as suas encomendas já decorando a casa. Vem dar uma olhadinha no charme:

Home office da @tips.for.moms com peças Serafiniandp
Cantinho carioca da Revista OcaPop com peças Serafiniando
Plaquinha Marylin no quarto da Melissa Gil

Adorei contar a história delas para vocês.

Caso queira aparecer nesta categoria mande e-mail para doceestranheza@gmail.com ou preencha o formulário abaixo que entrarei em contato.